sábado, 25 de novembro de 2017

Intervalo

Chuva.

Garrafa de cerveja.

Rótulo sorridente.

Poemas espalhados entre os detritos do cotidiano.

A tarde convida para o sono.

Instantes de redenção antes do retorno ao rebuliço.

Solidão.

Palavra que contêm em si todas as outras.

Feminina.

Uterina.

Prenhe de qualquer possibilidade

— e a vida se acomodando
a estes espaços
pré-moldados...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários desrespeitosos não serão aceitos.