segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Ser de trevas

Imagem: Free-Photos / CC0 / imagem alterada

meus olhos tristes e cansados

carregam

a mais
humana

de todas as dores

transbordante
solidão

cálice
sem fundo

pudesse

falar
do amor

à noite

sonhos
atrelados

a todas as casas

mas...

experiências
várias
tive

grotescas
coisas
vi

o brilho
d’alma
perde
o viço

— no alto
de um morro

à espera
de luz

sol
que nunca nasce

ausência
já tão certa

oh!
ser de trevas!

se olhares para o céu
queimar-te-ás!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários desrespeitosos não serão aceitos.