domingo, 28 de agosto de 2016

Um cão ao sol


teias de aranha

orvalho

tristeza

quem dera
ser

um bom
jogador

mas mal
sei

deitar
cartas

à mesa

um dia
de sol

em meio
ao inverno

garotos
e garotas

desfilam
pelas praças

um dia
de sol

em meio
ao inverno

dá-me
um profundo

desânimo

sendo
o que a vida

deveria
ser

deixa
implícito

o que ela

quase
nunca

é

quero
deitar-me

sobre a relva

aquecer-me
ao sol

cão
chutado

pelos humanos

indiferente
ao mundo

e ao seu próprio
destino

4 comentários:

Comentários desrespeitosos não serão aceitos.